2013-07-01

A ligação Porto - Vigo

As recentes notícias que vieram a público relativas à (re) inauguração da linha do Minho, especificamente a ligação ferroviária entre Porto e Vigo, que estás prevista para o dia de amanhã, apenas veio denotar que os lideres políticos, se esqueceram, durante o processo negocial do relançamento desta linha, que a ligação ferroviária também passava pelo Alto-Minho, e como tal, era primordial que o comboio efectua-se uma paragem, pelo menos, em Viana do Castelo, ou em Valença.

Tanto mais espantosa se torna esta noticia, quanto o facto de o Presidente do Eixo Atlântico ser, nada mais, do que José Maria Costa, Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, o qual sempre se orgulhou do resultado da Cimeira Ibérica pelo facto de ter terminado com a aprovação, pelos governos Português e Espanhol, da electrificação da linha do Minho.

Até aí, nada mais fizeram que defender uma região que já por si só tem mais constrangimentos do que propriamente deveria. Mas a realidade veio mostrar-se diferente daquilo que tantas vezes foi noticiado e a vitória quanto à electrificação da ligação e a consequente redução do tempo de viagem entre Porto e Vigo, trouxe para o Alto Minho a surpresa que ninguém esperava.

Quando a luta inicial era, supostamente, feita a pensar no benefício da região e do distrito, deparamo-nos com este cenário! Para a JSD, é inaceitável que o distrito que tanto precisa de meios, infra-estruturas, industria e pessoas, esteja mais uma vez a sofrer com um ataque destes. Interessa defender um território trazendo-lhe benefícios, por isso, a JSD Alto Minho exige que o Eixo Atlântico corrija a situação que, como se pode ver, descurou completamente e vai enviar ao Governo Português, mais particularmente ao Ministério da Economia, uma carta aberta com pedido de audiência onde vai solicitar que esta situação seja revista pois não é admissível que uma capital de distrito seja colocada de parte numa ligação que se afigura como um vector estratégico para o desenvolvimento do Alto Minho.

Isto é apenas o retrato de uma região que, mais uma vez, por inépcia dos políticos que regem os interesses do Alto Minho e dos seus habitantes, se vê afectada no seu desenvolvimento e na capacidade de se projectar para o futuro.

Tal como sempre a JSD não vai deixar que os Jovens Alto Minhotos fiquem a ver o seu futuro a passar-lhes ao lado.

CPR JSD Alto Minho